quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Grito


(Beto Takai)

Essa canção
Com gosto de água de pote
Que expulsa os demônios,
Reúne os amigos,
Coloca para ninar,
Fala de amor.
Que faz história,
Marca a alma,
Cicatriza o coração.
Ilude e quer ser iludida
Informa aos viajantes
O regresso de um alguém jogado no cais.
A lua é tão linda
Me perco na sua luz...
Essa noite não vai terminar
Enquanto meu violão produzir
Suas notas arranhadas
E minha voz rouca e firme
Puder esbravejar!

Poema de um amor de verão


(Beto Takai)

Teu quarto cheira
A cigarros abusados de tesão
Meu travesseiro ainda guarda
Lembranças do teu amor

Ainda espero ver teu rosto
Atrás da janela do portão
Da minha casa.
Hoje beijo teus lábios vermelhos
Como se fossem rosas maçãs
A espera da mordida final

Ágata


(Beto Takai)

Mergulho nesses olhos puxados
Não vejo calma, cobiça, religião...
Aqui nada se parece
É tudo estranho, diferente, ilusão...
Mais uma brincadeira do destino:
Me aparece nesse momento
Com a mais antiga pergunta,
Que se em uma criatura
Enxergamos amor, amizade ou paixão?
O questionamento vai ficando mais fácil
De se responder
Quando olho o suor pingando
A camisa molhada...
O sorriso surpreendente...
E quando de brincadeira
(por que eu sei que é)
Ele segura na minha mão
O lápis atrapalha,
O rosto concerta,
Vou ao paraíso!
E ele pode até dizer que 'não'
Mas na brincadeira
Acende a esperança de provar
Daqueles doces lábios...
Daí vem aquela inútil educação
Que me trava a língua,
Tinge minha face
Me coloca medo!
Traço planos...
Escrevo linhas...
(rabisco, apago)
Recebo a notícia:
'Vou embora'
Penso rapidamente.
Olho para minha pedra Ágata,
Coloco todos os meus sentimentos,
E corro antes que minha lágrima desça
E chore mais uma vez,
E grite mais uma vez..
E o veja apenas essa vez.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Voltando...

Depois de algum tempo sem postar voltei com algumas novidades!

Vou comentar um pouco sobre as postagens novas que eu fiz...

A primeira é um vídeo que uma amiga minha fez enquanto eu declamava uma poesia do Vinicius de Morais (Poética I)...

A segunda é um vídeo de uma música que adoro... Lembra muita coisa boa p/ mim e tenho certeza que p/ muitas pessoas de muitas gerações tbm!

A terceira é uma poesia que eu fiz numa noite de insônia. Nunca tive insônia... Ai resolvi aproveitar essa vez que eu tive..
^^

Abraços!

Beto Takai
video
video

Nexo do amor


(Beto Takai)

Vamos trocar
Fumaças desse cigarro
E cantar como as cigarras
Vamos fugir desse lugar sinistro
Pessoas estranhas ao nosso redor
Que não amam a mãe natureza
E não se rendem ao luar!
Qual o deserto mais próximo,
Onde possa me perder?
Onde encontrar as pegadas,
Que me façam seguir você?
Será que eu estava tão apagado,
Que você não viu?
Como é possível não enxergar
Meu cabelo cor-de-ouro
Minha barba azul-anil?
Teu sorriso na fotografia,
O mar disputando um lugar com o céu...
A areia cobrindo teus pés molhados
E a brisa derrubando aquela gotinha
Que cai do teu cabelo
Lindo e eterno...
Essa coisa que vem do coração
Passa na cabeça
Preenche cada canto do organismo
Fazendo borbulhar em cada veia
Um sangue mais quente
Movimentando o corpo
Desaguando na coragem...
Pegar a tua mão,
Trocar nossas energias
Nesse momento único
Sem lugar para a solidão!

domingo, 19 de outubro de 2008

Poema do amor impossivel II


(Beto Takai)

Queriam ter os astronautas
Essa beleza para admirar.
Explorar além do céu
(da boca)
Como é lindo teu olhar...
Queria eu
Pousar no universo da tua mente,
Desvendar os segrdos mais difíceis
E se calar na ignorância do meu ser.
Queriam os deuses
Todo esse poder...
Que suga as pessoas nesse véu negro
E leva para flutuar
No jardim épico das ilusões...
Antes que esqueça que é impossível
Antes que corra para a luz
(a realidade)
E enxergue que é inimaginável
Te amar.

Poema do amor impossivel I


(Beto Takai)

Os olhos tentam se fechar
Pensamentos vagam perdidos
O sono chega
Mas não consigo dormir.
Quero sonhar contigo
Imaginar que mais uma vez
Posso te tomar nos braços
Te beijar...
Paralisar todos os meus músculos
Escurecer qualquer visão
Voar para uma nuvem
Que me leve sem parar
Aonde o destino quiser ir
Qualquer casa
Onde o amor morar.

O cheiro do ralo


(Beto Takai)

O cheiro do ralo é nauseante
Mas para mim é claro e preciso
Como a droga mais viciante.
O olho me mostra que sua alma
Se incomoda com esse odor
Mas te peço um pouco mais de calma
Para que possa comprar de ti
Essas nádegas sensuais
Onde vou viajar
No mais louco dos prazeres
Que nenhuma mercadoria
Jamais me deu
A bunda mestre de todos os seres.

Para dizer que não falei do comunismo

(Beto Takai)

Nenhum gringo é melhor que o luar
Nem quando sua grana
Ultrapassa o tamanho da terra
Mesmo quando ela compra
Quando ele injecta
O terror em todo o planeta

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

O vôo da borboleta


(Beto takai)

As vezes eu penso
Que te seguir não é normal
Você não vai me mostrar
A tua vida por inteiro.
E pensar que escrevendo
Iria matar as minhas dores...
Mas apenas me afundo mais
Nesse lago de tintas sentimental
Com palavras tão pertinentes
Ao nosso momento qualquer.

As borboletas tem 24 horas para viver
Mas olham para o nosso momento
Como se aquilo fosse a sua fonte de vida,
Que desse o impulso de voar...
Para morrer sossegada e só
Mas com as lembranças de um amor
Outrora observado
Que jamais vai esquecer.

Retratos do Ser


(Beto Takai)

O chão que caminho
Parece menos estável
Que o céu onde penso
As flores que cheiro
Parecem estar
Em estado de decomposição...
E aquilo tudo não faz mais sentido
Que o rabisco da minha poesia
E os acordes do meu violão.

Quem vai me libertar?


(Beto Takai)

Estava na profecia roubada
De um livro místico qualquer
Que aquele olhar,
Iluminado pelo branco da lua
Ia volta-se como um raio
Direto no centro do coração
Que sozinho bate sem sentido.
O eco repetia-se a todo momento...
E aquelas palavras
Não saiam da minha cabeça
Seria mais uma mentira?
Uma fatal ilusão?
Não sei se ainda tenho forças
Para lutar por um amor
Mas encontro esperanças
Quando sou tocado
Por aquele calor
Que estremece minhas mãos
Acalera os batimentos
E me faz alguns instantes
Mais feliz!

Na minha mão


(Beto Takai)

Quando o poeta grita
Qualquer letra é musical
O grito espenta a solidão
E finge que isso tudo é normal

A vida anda
Nesse caos empoeirado
O verme vive
Nesse navio naufragado

Quando o sol se for
Faça qualquer coisa melhor
Que viver esse momento seco e só.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Versos

(Beto Takai)


Caem as horas

Sobre um nevoeiro de pensamento

O cheiro da fumaça

Que as palavras liberam,

Mostra o quão obscuro

O dia está hoje


Desce no tubo de plástico

A tinta preta.

Preenche o metal...

Que com movimentos e pensamentos

Desenha letras

Sobrevoando o campo aberto

Dos papéis


Desenhou a história do amor

(mais uma)

Compactou os versos profundos

(incríveis)

Chutou as coisas ruins

(banais)

Arrumou ali, apenas ali

(encontrou)

Mais uma razão para ser feliz

(apenas)

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Sem rima, rima

(Beto Takai)


O ventilador gira repetidamente

Meu guarda-roupa estampa

Fotos de antigos artistas

Minhas roupas penduradas no beliche

Parecem esperar ansiosas

O momento para serem usadas.

Enquanto o vento balança

A cortina do meu quarto

Com todo esse cotidiano imutável

Penso em algo não tão rotineiro

Que não me esqueço desde aquela vez

Em que trocamos amassos no cinema

Acompanhados de uma bela ilusão

Que atormenta a minha vida

E não me deixa pensar só.


Não vou te mostrar

Aquilo que você não consegue ver

Tenta enxergar

O que acontece no meu ser

Eu não te esqueci

O que foi que eu fiz de errado?

Será que não te aqueci

Quando estava ao meu lado?

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Olho no molho

(Beto takai)

Bicho gente

Morde, mata, espanca

Bicho gente

Fere, magoa, ama

Bicho gente

Que todo mundo fala

Bicho gente

Que corre com medo de bala


São vermelhos

Os olhos da vingança

Caem aos pés de deus

Doce ilusão

Para acabar com a matança

Não existe outra escolha

É só enxergar com o coração


Vamos acabar com o mundo

Agora todos tem o que fazer

Para acabar com a desgraça

Será preciso morrer?

Vamos tirar as armas da mão

As crianças não teriam remédio melhor

Que enxergar com os olhos do coração.

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Why´s so serious?


Dificilmente um filme "Hollywoodiano" me chama tanta atenção e me causa tantos questionamentos interessantes.

"Batman - O cavaleiro das trevas" me surpreendeu. Os personagens estão muito bem construidos... Com especialidade o "Coringa". Esse personagem remete à muitas questões filosoficas... Nos seus diálogos "insanos" ele nos mostra coisas como a "teoria do caos" e ainda cita alguns filósofos como nietszche "O que não me mata me deixa mais forte"; e ainda intriga o espectador para descobrir de onde vieram as suas cicatrizes, sempre enfocando questões sociais que envolvem violência.

O roterista (que esqueci o nome agora) é muito bom também... Ele conseguiu encaixar o personagem "duas caras" perfeitamente na história...

Eu com o meu olhar leigo, consegui reparar várias questões filosóficas/sociais profundissimas as quais nao vou relatar aqui por que se não perde a graça né?
kkkk

Ha, também nao poderia deixar de falar da interpretação magnifica dos atores [apesar de ter assistido dublado (só tinha dublado) eles são ótimos], com enfoque ao que faz o Coringa (sou péssimo para decorar nomes)

Fica ai a dica que não é Cult mas é muito bom também (melhor que alguns Cult's)
kkk

Quer saber como consegui essas cicatrizes?
(hehe)

domingo, 20 de julho de 2008

Paula Toller


Essa é umas das "missões" mais complicadas para mim nesse blog. Falar da minha (como costumo intitula-la) "musa inspiradora de todos os dias"... Ninguém mais, ninguém menos que Paula Toller.

Pois é... eu me apaixonei, digo, conheci a Paula através do meu tio que também é super fã dela, e me emprestou os Cd's do Kid: "Educação Sentimental" (o que eu mais gosto até hoje) e o "Autolove"; e ainda o 1º trabalho solo dela (perfeito).

Seria impossivel aqui relatar todas as suas qualidades como cantora e compositora... O que posso fazer é demosntrar o quando gosto dela...

PS: Tenho fé que ainda assisto um show dela (kkkkk)
( a esperança é a ultima que morre né?)

Um momento só (Paula Toller/George Israel) Quero um momento só pra mim Pra eu pensar no presidente No meu governo Em outro homem, outra coisa Não importa o que aconteceu Prá inventar um novo mundo quero estar longe de tudo Quero um momento só pra mim Eu sei que não sou inocente Que rezo muito por amor E penso em Deus Não acredito em religião Prá pensar em ser humano quero estar longe de tudo Quero um momento só pra mim Eu quero um pouco de sossego Cruzar as pernas e viver na minha esquizofrenia Aprendendo novos rituais Prá enfrentar um novo mundo quero estar longe de tudo Quero um momento só pra mim

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Dica Cult


"São apresentadas três histórias de forma não cronológica. Em uma, aparecem Vincent Vega e Jules Winnfield, que são dois mafiosos com a missão de fazer uma cobrança a mando do chefe, Marsellus Wallace. Em outra história, Vincent deve levar Mia Wallace - mulher de seu chefe - para se divertir enquanto ele viaja. Por último, é contada a história de Butch Coolidge, um pugilista que foi comprado por Marsellus para perder uma luta, mas não cumpriu sua parte no acordo e agora precisa fugir do mafioso."

A ordem não cronológica dos fatos é uma das coisas mais interessantes desse filme. O filme retrata ainda a vilência e a vida na sociedade Underground.... Muito bom mesmo... Recomento à todos...



Desejo

Como é gostoso comer teu cheiro

Ouvir teus abraços

Saciar meu desejo


Com a cabeça não posso pensar

Em teu coração com outro alguém.

Não deixa esse medo me levar

Toma de volta o que é teu

E de mais ninguém


Faz de mim tua mais doce canção

Vê nas minhas carícias

Algo mais que sedução

Queria escrever palavras mais sutis

Para que possa me ver

Com seus olhos de raios-X.

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Viagem Emocional

(Beto Takai)

Perdi-me muitas vezes

No teu olhar

Mas encontrei na tua boca

Mais uma razão para prosseguir

Caminhando por teu coração

Encontrei um nome que não era o meu

Quis acabar ali mesmo

Com a tua existência mentirosa

Colocar um ponto final

Feito com uma lâmina

De aço bem afiado

Por fim a uma vida mascarada

A um sentimento mesquinho

Coloquei um ponto final.

E na volta desolada

Encontrei no caminho

Num espaço perdido no coração

O meu nome em letras de forma

Com um dizer semi-apagado:

“Esse espaço é teu

Eternamente teu

Outro nome que aqui habitar

É passa-tempo, mera diversão

Por que só com você encontro

Tudo o que preciso para viver.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Protesto do século XXI

(Beto Takai)

O som do pecado

É um rock’n’roll bem pesado

Aquela vitrola quebrada

Que trazia “flores ancestrais”

Não me lembra a canção

Nem a vida que ela me traz


Esqueceram nosso ritmo da vanguarda

Não lembram o louco som

Que a Régulos fazia?

Não vêem como somos

MVTANTES a cada dia?


Gritos por mudança

Protestos musicais

Nada disso hoje se vê

Será que não temos motivo

Ou não sabemos como se faz?


Preferem um corpo sensual

Que rebola sem pretensão

De aguçar a inteligência

Ou tocar o coração



Preferem letras imorais

Corriqueiras, sem nenhuma inspiração

Compram o sexo vulgar

E não se faz mais a bela canção



quinta-feira, 3 de julho de 2008

Mitologia Hindu


Vou falar um pouco para vocês sobre essa cultura que eu sou fascinado... Hinduísmo. Vamos começar com Vishnu O principal deus da Trindade Hindu:

VISHNU é o deus principal da trindade hindú, representa SATTVAGUNA, o modo da bondade, e é responsável pela sustentação, proteção, e manutenção do universo. VISHNU é a fonte original de todos os Avatares e deuses. Ele está Presente em cada átomo da criação, bem como no coração de todos os seres. A palavra Vishnu significa "aquele que tudo penetra", ou "aquele que tudo impregna". É apresentado de duas formas principais: Deitado em uma serpente de mil cabeças, flutuando num oceano de leite. Neste caso é chamado de Narayana, aquele que mora nas águas cósmicas. De seu umbigo sai um lótus onde está Brahma, o criador. A seus pés está Lakshmi, representando a beleza e a riqueza que devem se curvar diante do Absoluto. Envolvendo o lótus está uma serpente, Shesha, ou Ananta, que simboliza a eternidade. Ela possui mil cabeças voltadas para o Senhor Vishnu, representando o ego com seus mil desejos e pensamentos que reconhecem o Absoluto. Vishnu é representado também em pé, sobre um lótus ou uma serpente. Representa o sábio indicando a busca do conhecimento. Apresenta quatro braços, tendo em cada mão um lótus (o conhecimento que sustenta a pureza da mente), um disco (a destruição da ignorância e dos apegos), uma concha (a origem da existência, os cinco elementos) e uma arma, a massa (o poder do conhecimento, o poder do tempo). Vishnu é tido como o preservador do universo, enquanto os dois outros deuses maiores, Brahma e Shiva, são considerados os criadores e destruidores do universo, respectivamente. Os seguidores de Vishnu são chamados Vaishnavites. Como preservador do cosmos, Vishnu mantém as leis do universo. Ao contrário de Shiva, que freqüentemente busca refúgio na floresta para meditar, Vishnu constantemente participa de conquistas amorosas. Enquanto a ordem prevalece no universo, Vishnu dorme. Assim como Shesha flutua através do oceano cósmico dando sustentação à Vishnu, o universo surge do sonho de Vishnu. Mas quando há desequilíbrio no universo, Vishnu se utiliza de seu veículo, Garuda, e guerreia com as forças do caos, ou ele envia um de seus avatares (ou encarnações) para salvar o mundo. Acredita-se que Vishnu teria dez avatares, sendo os mais populares Rama e Krishna. A lista completa dos dez avatares é a seguinte: 1. O peixe Matsya 2. A tartaruga Kurma 3. O urso Varaha 4. O homem-leão Narasimha 5. O anão Vamana 6. O padre guerreiro Parashurama 7. O príncipe Rama 8. O pastor de animais Krishna 9. Buddha-Mayamoha 10. O cavaleiro Kalki

Extensão 2

O poema abaixo é de nada mais, nada menos que Vinicios de Moraes...

E um certo dia eu e minha amiga inseparável de interpretações vimos esse poema e ficou a pergunta: O que é a bendita "Extensão"?

Passamos muito tempo pensando... E chegamos a uma pseudo-conclusão: Será que a Extensão ele refere-se ao infinito?
Tudo o que nós pensamos leva ao infinito... Se pensamos na divisibilidade da matéria, vem o infinito... Se pensamos na extensão de uma reta, temos o infinito, se pensamos numa inteligência superior (eheh) temos mais uma vez o infinito...

Fica ai a dúvida? O que é a Extensão do Vinicios???

^^

Extensão

Eu busquei encontrar naextensão um caminho
Um caminho qualquer para qualquer lugar.
Eu segui ao sabor de todos os ventos
Mas somente a extensão.

Chorei. Prostrado na terra eu olhei para o céu
E pedi ao Senhor o caminho da fé.
Noites e noites foram-se em silêncio
E somente a extensão.

Quis morrer. Talvez a terra fosse o único caminho
E à terra me abracei esperando o meu fim
Porém tudo era terra e eu não quis mais a terra
Que era a grande extensão.

Quis viver. E em mim mesmo eu busquei o caminho
Na ansiedade de uma última esperança
Eu olhei - e volvi à extensão desesperado
Era tudo extensão

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Despedida

(Beto Takai)


Já se passou muito tempo

Do que talvez um dia

Foi amor

Só agora já não posso

Sentir o fogo da paixão

Que ha muito tempo você

Deixou de sentir

Sei que agora

Os outros prazeres

São maiores

As tendências mais ousadas

Sei que para você

Minha vida não completa a sua

Valeria a pena mais uma lágrima?Não!

Por que a máscara caiu

O cinema acabou

Aquele beijo escondido

Nunca mais vai se repetir

Promessas e mentiras

Já não enchem minha cabeça

Nem embrulham o meu estômago

Não sou mais feliz sem você

Sou apenas o que fui antes de você

Nada mais do que eu sou sem você!

"O Senhor é meu pastor e me aceita como sou" (kkkkk)

Em tom meio humorístico, esse título nos mostra a relação religião - homossexualidade. Esse é um tema que vem proporcionando muitas e muitas horas de debates e sempre nos remete aquela pergunta: Se Deus existe, e ele é um ser amoroso, como ele pode descriminar o amor?

Essa pergunta faz sentido a partir do momento em que admitimos a partir de uma simples observação sem um olhar pré-conceituoso, que em um relacionamento gay existe sim a presença do amor...

Acontece que nos dias atuais as pessoas delimitam muito o amor e a própria figura de Deus... (o que por si seria contraditório, pois Deus é um ser infinito e transcedental).

Acretito que o AMOR não seja errado e que DEUS é algo grandioso e infinito e não apenas uma máscara que esconde a face podre de algumas pessoas através da religião.

sábado, 19 de abril de 2008

Um Anjo

(Beto Takai)

Um anjo caiu em minha vida
Um anjo acabou com minha vida
Um anjo me mostrou o amor
E foi só aquele anjo
Que amei de verdade

Se ainda não descobriram
O sexo dos anjos
Quero ser o 1º a descobrir
E se ele não me amar?
Mesmo assim não vou desistir

Se amar um anjo é proibido
Mesmo assim vou lhe amar
Por que o amor não é proibido
Mesmo que não seja correspondido
Aquele anjo posso amar

Esse anjo ao céu não pertence
E o inferno ele nem conhece
Pertence ao mundo
Pertence a mim
Pertence a mais ninguém.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Poema da Rita

Hino Dos Malucos

Composição: Rita Lee/ Fernanda Young / Alexandre Machado/ Roberto de Carvalho

Nós, os malucos, vamos lutar
Pra nesse estado continuar
Nunca sensatos nem condizentes
Mas parecemos supercontentes
Nossos neurônios são esquisitos
Por isso estamos sempre aflitos
Vamos incertos
Pelo caminho
Nos comportando estranhos no ninho
Quando a solução se encontra, um maluco é do contra
Mas se vai por lado errado, um maluco vai do lado

Malucos, a nossa vida é dar bandeira
ligando a luz da cabeceira,se a água pinga na torneira
Malucos, a nossa luta é abstrata
já que afundamos a fragata,
mas temos medo de barata

Nós, os malucos, temos um lema
Tudo na vida é um problema
Mas nunca tente nos acalmar
Pois um maluco pode surtar
Os nossos planos são absurdos
Tipo gritar no ouvido dos surdos
Mas todo mundo que é genial
Nunca é descrito como normal
Quando o papo se esgota,
um maluco é poliglota
Mas se todo mundo grita,
um maluco se irrita

Malucos, somos iguais a diferença
e todos temos uma crença:
seguir a lei jamais compensa
Malucos, somos a mola desse mundo,
mas nunca iremos muito a fundo
nesse dilema tão profundo

Malucos, a nossa vida é dar bandeira,
ligando a luz da cabeceira,se a água pinga na torneira
Malucos, a nossa luta é abstrata,
já que afundamos a fragata,
mas temos medo de barata

Esse Amor...

(Beto Takai)

Nem o mar aberto

A imaginação aguçada

As fantasias sem conexão

Nem as barbas do profeta

O vento que vem do norte

E não vai para o sul...

Nem o pote no fim do arco-íris

A antiga múmia do Egito

As histórias do apocalipse

Nem as naves espaciais

E tudo que for extraordinário

As maravilhas de todo o mundo

Não são mais importantes

Nem mais incríveis

Do que um certo sentimento

Que perdeu-se num coração qualquer



OBS: Quem quiser visualizar os outros posts é só cliclar no link do lado direito '2008'.... ^^

terça-feira, 1 de abril de 2008

Poesia do Arnaldo

------>A poesia que segue é de um dos maiores poetas modernos que existe!!


Saiba

Composição: Arnaldo Antunes

Saiba: todo mundo foi neném
Einstein, Freud e Platão também
Hitler, Bush e Sadam Hussein
Quem tem grana e quem não tem

Saiba: todo mundo teve infância
Maomé já foi criança
Arquimedes, Buda, Galileu
e também você e eu

Saiba: todo mundo teve medo
Mesmo que seja segredo
Nietzsche e Simone de Beauvoir
Fernandinho Beira-Mar

Saiba: todo mundo vai morrer
Presidente, general ou rei
Anglo-saxão ou muçulmano
Todo e qualquer ser humano

Saiba: todo mundo teve pai
Quem já foi e quem ainda vai
Lao Tsé Moisés Ramsés Pelé
Ghandi, Mike Tyson, Salomé

Saiba: todo mundo teve mãe
Índios, africanos e alemães
Nero, Che Guevara, Pinochet
e também eu e você

Dica de Filme

Dogville

O filme chama a atenção pela simplicidade de seus cenários e cortes de cenas não convencionais. Todo o filme foi filmado dentro de um galpão localizado na Suécia com o mínimo de artefatos, há poucas mesas e algumas paredes, mas normalmente há apenas marcações no chão indicando que ali é a casa de tal pessoa, ou há um arbusto. Apesar dos personagens fazerem constantes referências a paisagem, ou ao céu, o fundo é infinito, tendo constantes alterações de luz e cor que indicam mudanças de dia/noite, clima e de momentos importantes do filme. O filme ainda tem um narrador onisciente e é o próprio Lars von Trier quem controla a câmera.

Tudo isso são artimanhas do diretor para que o público não se esqueça de que assistem a uma peça de ficção, valorizando o trabalho dos atores. O resultado é aberto a opiniões: alguns espectadores saem maravilhados com a sensibilidade com que Lars retrata a arrogância humana e a atuação brilhante (Nicole Kidman, vencedora do Oscar por As Horas), outros acham o filme longo e maçante (o filme tem quase três horas de duração).

Ficha técnica

  • Título Original: Dogville
  • Gênero: Drama
  • Tempo de Duração: 177 minutos
  • Ano de Lançamento (França): 2003
  • Distribuição: Lions Gate Entertainment / California Filmes
  • Produção: Vibeke Windelov
  • Fotografia: Anthony Dod Mantle
  • Desenho de Produção: Peter Grant
  • Figurino: Manon Rasmussen
  • Edição: Molly Marlene Stensgard
  • Estúdio: Canal+ / 4 1/2 / Alan Young Pictures / Det Danske Filminstitut / Edith Film Oy / Film i Väst / Hachette Première / Isabella Films B.V. / J&M Entertainment / KC Medien AG / Kushner-Locke Company / Kuzui Enterprises / Liberator Productions / MDP Worldwide / Memfis Film & Television / Pain Unlimited GmbH Filmproduktion / Q&Q Medien GmbH / Sigma Films Ltd. / Slot Machine / Something Else B.V. / Summit Entertainment / Sveriges Television / Trust Film Svenska / Zoma Ltd. / Zentropa Entertainment / What Else? B.V.

Solução

Para enxergar a vida?

Mais luz

Para sair da escuridão

Que me conduz

Quero saber onde vou parar

Quantas vidas vou viver

As estradas que vou caminhar



Quero viver livre

Mas a liberdade não existe

Quero sair dessa prisão

Mas não tem ninguém para soltar

Quero viver com dignidade

Mas não sabem governar

segunda-feira, 31 de março de 2008

Mágica

Queria alguém para brincar

E nesse barco navegar

Flutuar além dos céus

Rabiscando mais papel



Queria um disco voador

E alguém para conversar

Muitas histórias para sorrir

Alguém que possa me alegrar



Em um Contato imediato

Um estalo de condão

Alguém que saiba quem eu sou

E mesmo assim procure a mim



Sou como o pássaro no céu

Que não sabe aonde voar

Precisa da ajuda de alguém

Alguém que vá lhe aprisionar