terça-feira, 12 de agosto de 2008

Versos

(Beto Takai)


Caem as horas

Sobre um nevoeiro de pensamento

O cheiro da fumaça

Que as palavras liberam,

Mostra o quão obscuro

O dia está hoje


Desce no tubo de plástico

A tinta preta.

Preenche o metal...

Que com movimentos e pensamentos

Desenha letras

Sobrevoando o campo aberto

Dos papéis


Desenhou a história do amor

(mais uma)

Compactou os versos profundos

(incríveis)

Chutou as coisas ruins

(banais)

Arrumou ali, apenas ali

(encontrou)

Mais uma razão para ser feliz

(apenas)

Um comentário:

Rafael C. disse...

esse "apenas" foi bemmmmmmmmm além...






*assim q eu vou mexr no meu blog vou add teu link lá...Abraço!